Mas afinal, o que é um manual da marca? O que tem nele? Qual a sua importância e como utilizá-lo?

Vem que eu te explico!

O manual da marca, também conhecido como manual da identidade visual, é o documento que contém as especificações técnicas e normas de uso de uma determinada marca. O manual é desenvolvido por designers gráficos, geralmente o designer, estúdio ou equipe responsável pela criação da marca.

A função do manual é explicar toda a estrutura de construção da marca e fazer com que a marca seja replicada de forma correta.

Para que uma marca seja aplicada de forma coerente e uniforme, são criadas regras de utilização para cada um de seus elementos. Todas essas regras devem constar no manual da identidade visual.

 

O objetivo do manual é orientar e facilitar a utilização correta dos elementos que identificam a marca, facilitando a aplicação e, consequentemente, a assimilação por parte do público alvo.

Depois que uma marca ganha o mundo, outros profissionais gráficos terão contato e farão uso dela, criando novas peças e aplicações. É quando o manual entra em ação, ele garantirá que a marca seja aplicada de forma correta, seja nos meios digitais ou gráficos, respeitando seus padrões para que não haja nenhuma incoerência durante o seu uso.

Um manual da marca pode ser básico ou bem extenso, isso dependerá do tamanho e complexidade de cada marca. Deixo abaixo o conteúdo que incluo nos manuais de marca dos meus clientes. Dependendo da necessidade de cada marca, posso incluir ou retirar alguns itens.

  1. Identificação
  2. Garantias
  3. Conceito
  4. Símbolo
  5. Marca
  6. Tipografia
  7. Fonte principal
  8. Fonte de Apoio
  9. Cores institucionais
  10. Paleta de cores / códigos
  11. Versões da marca
  12. Versões do símbolo
  13. Grids
  14. Área de proteção
  15. Limitações
  16. Proibições
  17. Tamanho mínimo de aplicação
  18. Versões monocromáticas
  19. Marca d'água
  20. Aplicações da identidade visual

 

Espero ter ajudado! 😉

Cinix

 


Deixe um comentário